Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

 
QUANDO O AMOR NÃO ACONTECE, ACABA
 
 
     A palavra amor ás vezes vem carregada de um peso enorme, que muitos pensam que significa possuidor da pessoa amada, mesmo sem o seu consentimento; guardador de pensamentos íntimos acumulados durante aquele período em que esteve a sós; propriedade exclusiva da companhia do outro e escravizador da vida de ambos.
   O amor nasce com a gente ou é adquirido através do tempo?
   Não consigo imaginar que o amor machucou tanta gente, já fez loucura para o mundo inteiro; fez juras secretamente, escondeu-se por entre uma olhada e outra, e foi também declarado em quartos de hotéis aquele momento tão sublime sem fazer cerimônia.
   Quando surge de uma hora para outra é fascinante, encantador, paciente, poético, simples e delicado;
   Adormece sem querer dormir, amanhece para desvendar os mistérios de cada dia, sofre sozinho, calado para não dar a perceber aos outros que estou amando.
   No início é tão bonito, romântico, ás vezes exagerado, parece filme, novela das oito, se estiver dando certo, vale a pena ver de novo.
   As recordações desses momentos são incontáveis, o passado relembrado sem retalhos, não apaga da memória os tempos felizes que viveram juntos.
   O primeiro beijo então, ninguém esquece; o passar das mãos naquele lugar que não devia, e pedir desculpas suavemente perto do ouvido dela, e esperar o retorno dizendo: “isso não vai mais acontecer”. Depois de alguns meses, acontece a mesma coisa; é incrível como a memórias de muitos são falhas.
   Marcar aqueles encontros escondidos é o método favorito; as horas parecem que chegam mais rápido o murmurar do: “fica mais um pouquinho”... “amanhã nesse mesmo horário depois que sair do colégio ou da faculdade”.
   Da vontade de não deixá-la ir embora, os beijos são mais prolongados, os abraços mais apertados e aquela adrenalina nessas horas, está lá nas alturas.
E quando perde a condução para ir embora, é que a coisa fica mais quente, calafrio, o suor escorrendo pelas pernas, a blusa colada no corpo; vamos dar uma paradinha para respirar agora?
   E quando o amor torna-se paixão? É loucura demais!!!
   E quando aquele indivíduo que não sabe, nunca viveu um grande amor, mata; isso não é amor e sim homicídio; ninguém pode morrer de amor, se isso acontecer é machismo.
   O amor não acontece, acaba; quando a outra parte acusa as consequências providas da infantilidade e imaturidade não conseguem chegarem a um acordo em comum. Relacionamento rompido precocemente. Que pena!!!
   Entre o bem estar e o querer para ficarem juntos, está o ciúme; atrapalha quase todos os casais que nem sequer pensam em resolver esse problema, sem brigas, nem discussões, saem atropelando tudo.
   Tanta mesquinhez, disse-me-disse que o stress chega de mansinho e se aloja na plateia, para ver o circo pegar fogo.
   Ninguém dá o braço a torcer, todos querem ter os mesmos direitos e acabam caindo na contradição, porque mais cedo ou mais tarde a traição virá á tona.
   Assim como amor chega para nos tirar o fôlego, também acaba quando as teses defendidas um do outro são argumentos contraditórios.
   Tudo depende de como você enxerga o amor; se é mais intenso reclama, se é escasso duvida; o que prevalece é como regar esse sentimento com dosagem de sabedoria e inteligência.
   A felicidade depende de mim mesmo de como lidar com a situação; ninguém pode destruir a felicidade de ninguém, ao invés de levantarmos paredões, fazemos pontes.
   Queremos cruzar o oceano a nado, mas não sabemos nadar, é difícil pode morrer afogado; todos nós somos dotados de sentimentos e emoções; quando a busca for maior do que a procura, podemos cair no nosso próprio abismo.
   O amor é grátis para todo o mundo; não se pode comprá-lo e nem negociá-lo a longas prestações. Carece de tempo e paciência, ousadia um pelo outro, compreensão, aceitabilidade e interesse mútuo.
   O que faz cada um de nós a não desistir, talvez seja o amor; uns tem mais, alguns tem menos e outros não tem nada.
     Vou aproveitar para dizer-te: Te Amo!!!
                                                                        
 
 
 
 
 
 
 






 
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 12/01/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.celsocustodio.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras