Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

APENAS UMA LÁGRIMA 


É difícil desvia-se de seus olhos, pois tudo que há em ti me fascina.
Como imã que o metal atraiu, assim são as mais lindas mechas de seus cabelos, e a covinha sobressaindo de seu rosto em sua bochecha.
Como anda? Ou melhor, é a bailarina no asfalto saltitando entre as pedrinhas no caminho, chama atenção dos que na praça estão á toa.
Não precisa tocá-la, basta aprecia-la para dizer que o criador embelezou o mundo somente com as suas palavras.
Suas mãos parecem que foram bem desenhadas, da cabeça até aos pés obra-prima bem detalhada, que recebeu do céu uma alma toda adornada, que do universo é a estrela mais cobiçada, que caiu na terra como um meteoro, que todos que o viram foram os mais desejados.
A sua voz é a cantoria que embeleza a vida, é a alegria das noites calorosas das camas geminadas, dos sussurros das madrugadas sombrias, dos sorrisos, das gargalhadas.
Teus lábios atraem a própria fruta, da cor vermelha e não muda; é o paladar da fonte insaciável, o mergulhar nas águas mais profundas e buscar nas rochas o brilho das pedras moribundas.
Os teus braços podem alcançar as mais preciosas joias, adornar ao pescoço com os mais brilhantes diamantes, mas não pode escutar os pensamentos mais altos e sublimes dos acorrentados corações apaixonados.
É ela que como revoadas de pássaros circulam nas mentes dos mais afoitos, atravessam os caminhos dos iletrados e vai cair na boemia dos intelectuais, nas músicas dos acovardados.
Não precisa ser ébrio para conquistá-la, nem poemas extravasados que não venham dizer-lhe nada, mas esperar que as lágrimas caíssem dos seus olhos, não de tristeza e tropeçar nas próprias falhas e desfigurar toda sua beleza.
Não é na imaginação que pode encontra-la e sim na atração que pode acha-la, está escondida por toda parte, sendo atraída por milhares de desocupados e desejados por milhões de internauta.
Vira o mundo de cabeça para baixo, chama a tristeza de baixo astral e o corpo de sobrenatural; é nociva e inteligente deixa sua marca nos inocentes, e se deixar levar tira tudo o que é seu, mas não consegue tocar em sua a sua alma.
É a peregrina de todos os sentimentos, o calvário de todos os tormentos, aconchega-se sem sequer perceber e se aloja como se fosse a Dona do querer.
É o olhar do marido distraído para disfarçar os erros cometidos, e a mulher percebe o enfeitiçado, que deixa um rastro na camisa amarrotada, um bilhete escrito no bolso da calça beijado.
É sentir a doçura do fel amargurado, a fala, a garganta, a língua no céu da boca travada e as confissões se escoarem pelos ralos.
É amanhecer sem as manhãs, madrugar nas ilusões dos absurdos e esconder a consciência da consequência, e desculpar-se com todos.
Apenas uma lágrima caída lentamente dos olhos da mais querida, que ainda existe um pouco da sobrevida, que é um fardo carregado pelos jovens adolescentes, que acende nas fontes as labaredas do instinto da carne viva.
Seu tempo é curto enquanto houver os mais enlouquecidos, os guardiões das memórias mal lembradas, sombras das namoradas enciumadas, reflexo das relações emudecidas e lembradas por todas aquelas que foram esquecidas.
Se liga...




 
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 30/10/2018
Alterado em 09/11/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.celsocustodio.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras