Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

POETA

Onde está poeta a tua poesia?
Onde está o mergulhar do teu pensamento,
Nas sombras, nas trevas, no escuro e ao vento
Tuas palavras de amor?
Amedrontado nega a tua existência,
Embranquecida está a tua consciência, mas
A tua voz não soa como antigamente e o povo
Delira inconsciente, pedindo que tu poeta fale
Com a gente; a febre que te contamina o riso
Que te contagia, a palavra que te domina, e se esquece de como ensina o amor que em ti fecunda.
Onde está poeta? Que não tem rumo, destino nem vida certa?
Onde está poeta?
Que dantes deslizava nas linhas em pauta de teu caderno, agora em outro mundo que te cercas, esquece teus poemas de amor?
Poeta, nem que os ventos soprassem mais fortes, que as ondas levantassem do Norte, não nos bastaria ouvir os lamentos das águas, trazendo em vida a tal graça, para fazer novo o que passa e não deixar em suas praias imundície.
É como lodaçal tremendo que sufoca todo vento mal cheirando a maresia, que assim mesmo dormita um dia a brisa que passou ali.
Onde está poeta?
Poeta não morre, mas esquece de falar as proezas que a vida não é feita só de beleza, mas ás vezes é como fel uma presa, que amarga quem a deseja.
 
 
 
 
 
 
 
 
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 17/08/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.recantodasletras.com.br/autores/celso custodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras