Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

CALE-SE
Calei a voz em berros e gritos,
Calei os astros todo infinito,
Calei o calado no seu cúbico,
Calei o insensato o mais sabido.

Calei todas as bocas e não fui vendido,
Calei os covardes, os falsos mitos,
Calei tanto que fui esquecido,
Calei-me em prantos e fui pregado
Vivo.

Calei exaltando o Deus dos mortos e vivos,
Calei com fel a boca dos incompreendidos,
Calei na cova aberta para meu abrigo,
Calei-me sentindo o ventre da terra
Sugando vivo.

Calei e fui calado assim por mais um
Pouco;
Calei e fui caindo assim às forças
do meu próprio corpo.
Calei com um sorriso terno esperando
Ser morto;
Calei-me e não vi mais nada.

Calei-me e o silêncio calou-se com a
Madrugada...
 
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 27/06/2018
Alterado em 27/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.recantodasletras.com.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras