Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

DEUS DARÁ
Dei-lhe a face em troca de carinho,
Mas a mão que acariciava,
Estava cheio de espinhos,
E sangrou a minha face.
Dei-lhe o caminho em troca
Do destino, mas como todo pergaminho
Foi desvendado o mistério,
E o sonho acabou.
Dei-lhe amor em troca da verdade,
Mas às vezes a mentira é raridade,
E o amor não fecundou.
Dei-lhe corpo em busca
Da saudade, mas quem abraçou não tinha
Saudade, e como flor desabrochou.
Dei-lhe quase tudo em troca
Do que não me deste,
E como praga, uma peste,
Foi grande a minha dor.
Dei-lhe aos “santos” as profecias
De Budapeste, e não mais deixaste deste,
E você sem mim passou.
Dei-lhe a minha vida que mais
Quiseste, mas a ferida é grande
E minha estrela é mais azul
Que o céu celeste,
Que até Deus ouviu a minha
Prece, que o mar ficou vermelho
De alegria, que da terra pedisse um dia,
Que Deus não desse o que me
Deste.

Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 27/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.recantodasletras.com.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras