Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

PEDRAS PRECIOSAS
Andando pelo caminho do destino,
Encontrei pedras preciosas.
Escondidas entre as raízes da terra
Fecundava aonde o sol não brilhava,
Aonde o mar se aquietava.
A pedra de tanto brilho figurava,
De carinho me encantava,
E seu brilho me saciava.
O tempo não deixou de ser
Válido na sua época, nem o
Vento cantava e soprava o meu
Tormento.
Perder nunca o perderia,
Sonhar nunca sonharia,
Amar isso sim é o que pedia.
Amar um pouco para perder-se no
Espaço e pedir entre os acordes das
Cornetas dos anjos, o querubim que
Ao teu lado beijava.
Oh! que destino cruel,
Ver-te um dia isolada,
Pedra minha nem dourava,
E se perdeu no meu caminho.
Pediria a quem encontrasse,
Devolva o meu brilho e se afaste,
A pedra que hoje tu tens,
É a parte da minha que tu
Roubaste.
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 14/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.recantodasletras.com.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras