Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

MISTÉRIOS

A madrugada é misteriosa e feia, os olhos da noite vigiam escondidos entre as matas alguns indivíduos que querem penetrar sem serem convidados no interior da terra.
O imaginário é desconhecido e inatingível, não tem limites onde quer chegar, se desloca com tanta velocidade na mente para que na hora possa abrilhantar
É  mágico toda esse amplidão de cores e luzes reluzentes, é o poema de plenitude, anseio em busca de algo novo e imprevisível surpreendente.
Toda louca orgia da terra enriquecida, banhadas dessas águas lindas e refrescantes que até os montes se inclinam para saudar os mares mais distantes.
É o momento dos movimentos das garças, das mares murmurarem em gemido, das danças dos cavalo-marinhos em desafios, dos gritos dos golfinhos no infinito.
O céu rasga-se de um azul bem forte e as nuvens brancas dançavam nos ares de um lado para o outro, era o começo de um dia ensolarado, dos olhos marejados das noites anteriores mal dormidas.
O calor da terra queimam os pés descalços e cansados dos andantes forasteiros, dos viajantes sem dinheiro e das amantes esquecidas seus nomes gravados nos espelhos dos banheiros.
O vento quente traz de longe a melancolia de uma jornada mais longa, de uma noite mais curta e a brisa enfraquecida não alivia o corpo da mais querida, que deitada em sua rede, dorme acordada enlouquecida esperando as estrelas ao luar.
Ao som de longe de uma música romântica e apaixonada, a dança aconchegante, dos sussurros nos ouvidos bem baixinho, leva a cama mal desarrumada, ninho de amor, pernas desengonçadas.
A ânsia é grande de despir ansiosamente, os olhos procuram a parte melhor do corpo, mas as mãos atrapalhadas acariciam lentamente, enlaça no pescoço um beijo ardente.
Quando segredo do desconhecido é exposto de forma mais visível, não se pode negar a descoberta do inexplorável, a força do invencível.
O medo parece lutar com o contraditório e o ódio precisa neutralizar a mentira, que vem assim como quem não quer nada, passeando em passos largos destruindo vidas.
A covardia é incapaz de dar as mãos á verdade, pois é tão fugaz e traiçoeira, que disfarça de mil maneiras, que não deixa fruir a liberdade.
O tempo é mais rápido do que a nossa existência, mas é difícil desvencilhar uma da outra, parece que gira em torno da terra e se um dia alguém perguntar por você, é pouco que vão dizer: desapareceu da terra.
O ser humano é a máquina mais fabulosa do mundo, ninguém ainda inventou outro igual, dotado de inteligência e raciocínio, não se deu conta do maior perigo, que é a mesma coisa que lutar consigo.
 
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 28/05/2017
Alterado em 29/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.com.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras