Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

OS FILHOS DE NEGROS
Na senzala os negros estão
Trabalhando
Na hora do almoço o descanso
É preciso
Capoeira começa rodopiar
A Mãe Benta prepara o biju
Pra negrada
Capoeira agora vai começar
Preto Velho atento sentado
Na cadeira
Pensando na maneira de
Se libertar
Enquanto a Mãe Benta
Chama para almoçar
Os meninos desfazem aquela
Capoeira
E disputam um lugar para se
Sentar
Bento e Bastião chegam da batalha
Sentindo o cheiro de biju com fubá
A Mãe Benta olhando com um ar de sossego
Esse filho de negro não nasceu pra sofrer
Dê minha liberdade pra eu sobreviver
_Aí daquele que foge da minha senzala!
Diz o senhor do engenho
_Eu amarro num tronco, dou umas
Cem chibatadas!
Diz o senhor de engenho:
_É uma lição para toda Senzala!
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 07/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras