Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

NATUREZA
E quando lá chegar
Eu quero cheirar
Mato novo
Quero ouvir cantar
O meu Sabiá, sem ser
Morto
As águas daqui , não são
As de lá, é sem gosto
E as matas daqui, fizeram chorar
Entre o fogo
É que a vida da gente
É um rio corrente sem
Direção
Desemboca na foz da angustia
Da gente
E acaba num bar de ilusão
É que a vida da gente,
É a brisa contente, refrescando
O verão
É a água gelada no corpo mais
Quente
É o corpo mais quente esquentando
O verão
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 26/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras