Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

SAPUCAINDO O SAMBA
É Mandinga de gato
Catinga do mato
Pra nego pular
É que tem reza forte
É capim do Norte
Pra nego cheirar
Vagabundo direito
Que leva no peito
Cordão de Orixá
É que fecha o corpo
Pra não cair morto
Quando vai brigar
Juarez "o Zâmba"
Capoeira de nascença
Enfrentou a violência
Pé de pato que matou
Com meia-lua
Tio José se engraçou com a
Nega Dãnda
Tirou partido de bamba
Samba Morena que eu quero
Te namorar (bis)
Fugia o sol de dourar as peles
Dos brancos caboclos,
Mamava as tetas das nossas
Mucamas, os meninos loiros
Falava o sol assim
No tempo em que era Guaracy
A lua que era Jaci
Sapucaindo o samba
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 26/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras