Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

MUITO ALÉM
Pedi ao sol que me
Desse a cor
E farejasse o mar
Me embriagar de amor
E a solidão passou como
Vapor
E meu coração pétala
De flor
Não adianta querer fugir
Sem compreender
Porque estou aqui
Estou por você
Mais se o coração não quer
Malmequer
Bem-me-quer
Bem-me-quer é você tentar fugir
Aí o sol brilhará pra mim
Como assim?
E alguém vai lembrar-se de mim
Invadi o mar
Devorei o céu
E rompi com o véu da desilusão
E atravessei as fronteiras além
Muito além
Entre o ninguém e o que há
De vir
E me apaixonei sem ter razões
Livres dos agrilhões
Libertei de mim

Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 21/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras