Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

RASTRO DE AMOR
Hoje vou sair um pouco
De mim
Não deixar as aparências
Enganarem tanto assim
Quando vir o mal, vamos
Aprontar
Onde a maldade desistiu
De olhar
É como diz o ditado:
Quem cala consente é o
Culpado
Tudo é troca de favores
Quem sabe não morre de
Amores
Encenação pra quem não
Sabe amar
Já dividi com você minha
Cama
Também tirei o teu nome
Da lama
Dei o braço a torcer, quando
Fez todo drama
A gora que a ficha caiu
Foi tarde lembrar-se de alguém
Quando o amor deixa rastro
E machuca também
Esse é o jogo de cintura
Confronto com a força e a
Luta, quando acaba o amor
Também acaba a doçura
Hoje vou sumir pra longe
Daqui
Deixar a consciência descansar
Por mim
Viajar com os astros e constelações
Colocar as estrelas nas palmas das
Mãos
O infinito é imenso, tamanho dos
Meus pensamentos
Teu mapa astral do futuro, quer
Prevê o final do mundo
Apressa pra gente ser mais
Feliz!
Já dividi com você minha
Cama...
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 16/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras