Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

ACALANTO PARA A MUSA
Que meu pensamento
Passa como o vento
É que meu tempo é um
Vaga em meu silêncio
É o que me procura
É o que tortura
É que não domínio a
Fúria
Acalentando a musa
Varejando a noite impura
Meus olhos se perderam na rua
Numa madrugada suja
E as cantigas estreladas
Fez no céu, na madrugada
Um pedaço de amargura

E naquela noite
Beijos como açoites
Se marcaram nossas peles
Se deixaram cicatrizes
E a lua mansa
Via nossas danças
Invadindo corpo a corpo
Preferindo amar de novo
E meu pensamento eterno
Meu coração não é de ferro
Acalentando a musa
E as vidraças do meu peito
Refletiu os meus defeitos
E você estava tão pura
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 15/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras