Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


ÁGUAS DO RIACHO

Quando o sol se escondeu
Era um convite seu
E a tarde de passagem você
Me apareceu
Sorrisos nos lábios paraíso
Cabelos fez tons com o céu
Boca de cereja madura
É mais doce que o mel
Um abraço apertado, o convite
É sensual, seu perfume, seu aroma
Fruta fresca no quintal
A igrejinha iluminada, roupas
Brancas nos varais, pescador
Que não traz peixes, não
Desiste e volta ao cais
Águas do riacho rio acima,
Banham sempre as meninas
Vista a lua cheia do avarandado,
Anuncia o namorado
Quando canta o passarinho,
Alegra-se o Sertão, a mulher saiu
De casa, espera o homem no portão
Quando enfim caiu a noite, de mãos
Dadas e violão, o caminho e tão estreito
Não resiste a tentação
Olhos de coruja tão assustada
A chegada é demorada, ficou bem
Distantes as nossas casas
Foi pequena a madrugada
Um abraço apertado...
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 15/04/2017
Alterado em 22/08/2019
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras