Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

LAMENTO DE UM NEGRO
Meu Senhor onde estás meu
Lamento de dor?
Entre as matas seu negro
Chorou
Amarrado em um tronco invocou
Não me deixe tão só
Nessa imensidão!
Meu sangue, meu suor e meu cansaço
Misturado na minha oração
Ah! esse negro trazido da África
Com os deuses dos seus ancestrais
Entre vozes sussurros e danças
Os homens trabalham nos canaviais
O pilão é socado entre vozes
Interrompida pelo malfeitor
No ferro a chibata já estala
E o negro caindo sangrando
De dor ôôô
Onde estás o lamento que
O negro traz
Entre rezas seus Orixás
Onde a estrela não brilha mais
Onde o céu não tem cores
Lá na imensidão
Meu sangue, meu suor e meu cansaço
E meu povo marcado pela Escravidão
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 14/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras