Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

DELÍRIO DO PRAZER
Já pedi pra você não
Deixar
O nosso amor em último
Lugar
O jantar de final de mês
A luz de vela pode esquecer
De uma vez
Quando pensar em sair
Com outro alguém igual
A mim
Quero entender o porquê
Da razão
O faz de conta que é o
Meu coração
Falar de estupidez, encontrar-te
Outra vez nos braços de quem já
Te fez tanto mal
Agora quer voltar, romântica
Sei lá
Quer relacionar em site popular
Como se o amor fosse total
Virtual
A ponto de virar notícia de
Jornal fatal
Não pode ficar só olhando
Pro mar, e não perceber
Que a maré pode encher
E quando o céu está pra
Escurecer
E tempestade cair sobre você
Já pedi pra você não ligar
De ouvir tua voz me chamar
Não tenho como argumentar
Com teus amigos na beira do
Quando a consciência começa
A pesar
Busque alguém que possa
Suportar
Quero saber quem cuidará de
Você
Levar-te ao delírio prazer
Falar de estupidez...
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 13/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras