Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

SABOR DE AMOR
Quem não faz samba anda
Totalmente triste
E a tristeza alcança quem
Ela quiser
Está na criança, no adulto e
Na velhice
No sentimento escondido da
Mulher
Não tem tempo e hora de
Agir
Não sossega se você dormir
Enquanto não desaguar
A lágrima que te fez chorar
É santo, o leito da nossa união
Eu canto, meu pranto e a minha
Razão
Não temo essa dor do sofrer
Em teus braços que eu quero
Viver
E te beijar até ao amanhecer
Quando sereno vai caindo no
Asfalto
Escuto vozes do cavaco e
Violões
Desceu do morro a nobreza
Contagia
A alegria que encantou alguns
Barões
E a madame podendo sorrir
E os meninos que brincam ali
Encontram alguns foliões
Saudando o dia surgir
Eu sambo até o outro dia raiar
Eu conto as horas para te reencontrar
É nesse sabor de amor
Me perco no teu corredor,
Banhando no teu olhar seu vou
Casamento da lua com as águas
Do mar, descobri você
O brilho do sol teu corpo iluminar
Eu amo você!
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 09/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras