Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

SOZINHO
Vivia sozinho na estrada
Falava com quem passava
Mas um dia ele se danou
Fazia mil artifícios
Subia mil edifícios
Mas um dia a polícia
Pegou
Trazia no bolso a gilete
Parecia um dos pivete
Que D. Odete apontou
Mas um dia a polícia pegou
Na Rua Frederico e Silva
Era seu ponto de esquina
No bar do Galego ele assassinou
Com sua navalha engomada
Parecendo um fio de espada
Apertou no buxo de Zeca Nestor
Zeca se contorceu?
Que nada! Pediu um copo de
Cachaça
Vai ver que o sangue estancou
Mas na hora a polícia chegou
A polícia pediu documento
Eles exclamou: um momento!
Já fui teu amigo no tempo
De Escola
Já não lembro agora me falha
Á memória
Eu fui companheiro do teu
Professor
Mas um dia a polícia
Pegou... (bis)
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 08/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/autores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras