Celso Custodio
Na vida tudo é difícil, mas difícil mesmo é ser perfeito.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

SETE VIRGENS APAIXONADAS
Estas folhas
Já estão mortas
Desgastadas pelo
Tempo
Vou levar o meu
Lamento nas patas
Do meu cavalo
Vou deixar a madrugada
Molhar meu rosto no
Relento
Vou correr atrás do vento
Sete léguas caminhadas
Vou deixar a minha amada
Esperar o seu momento
Sete virgens apaixonadas
Sete destinos de loucos
Sete mulheres resguardadas
Um marido ainda é pouco
Um dia desses eu me sepulto
Numa estrada sem dizeres
Que é pra não deixar de luto
Sete vidas que desejo
Com meu coração partido
Parto deixando em memória
Como um ente querido
Da viúva que ainda chora
Com os olhos escorrendo
Lágrimas e o peito lampeja
Em fogo
Sete virgens apaixonadas
Sete destinos de loucos
Sete mulheres resguardadas
Um marido ainda é pouco
Celso Custódio
Enviado por Celso Custódio em 07/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (celso custodio www.recantodasletras.br/aautores/celsocustodio). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras